sexta-feira, 10 de junho de 2016

JANELA DA ALMA.

abri a janela de minha alma
            Vi surgir
Como um rio que deságua no mar
            Vi parir
Uma enorme constelação
Como  uma roda de oração
            Vi brotar
A árvore da minha vida
E uma pequena margarida
            Vi sorrir
Minha pequena criança
Minha íntima esperança
           Vi morrer
Meu mais vil pensamento
Meu pior momento
           Vi então eclodir
O amor de toda uma vida
E a seu lado lhe dando guarida
A mais bela figura
Aquela que construí
           Tudo isso eu vi...
Ao abrir a janela de minha alma.

           £uma (luizammanfredi)
           Publicado no Recanto das Letras.
           Recitado em  áudio pelo Poeta Roselves Alves
                       em 09/06/2016

                                       imagem captada na web

Nenhum comentário: