quinta-feira, 8 de junho de 2017

Delícias maduras

Delícias maduras
Maturidade acalma. Traz sossego. Nos livra de melindres. Gente madura olha nos olhos. Não faz chantagem emocional nem sufoca com suas carências. Gente madura compreende, não cria caso, não age pra atingir nem faz uso de indiretas. Aliás ser maduro é ser direto, objetivo. É respeitar a opinião alheia pois quer que a sua também seja respeitada. É aprender com os erros, ao invés de paralisar com eles.
É ouvir mais do que fala e escutar com atenção, pois é assim que procede o aprendizado. Gente madura ri de si mesma pois sabe que o sorriso é a chave para muitas portas que a vida nos apresenta. Sabe que o bom humor é chique, que gente feliz brilha, sem precisar de Sol. E sabe também que alegria de verdade não se forja, se exercita com as próprias dificuldades da vida.
Gente madura sabe o que é ser feliz. Anda devagar, por que já teve pressa e percebeu que ela não é só inimiga da perfeição. Gente madura sabe que a pressa faz passar despercebido o que realmente nos ilumina o coração.

Erick Tozzo

Texto escrito em 08/O6/2015, reeditado hoje.

  Feliz por retornar à minha querência...ver minha mãe, meus familiares e amigos. Obrigada meu Deus, pela excelente viagem que fizemos, pelo filho maravilhoso que foi me buscar (de ônibus) para vir dirigindo, nove horas de viagem, coisa que eu não faço . Feliz por encontrar minha filha Kathia, minha neta Claudia Luiza, pelo filho Luiz Antonio, fazendo companhia para minha mãe e dando a ela todo o carinho. Feliz por rever a Nice, presente em minha casa. Feliz por ver minhas netas, Manoela, Isabela e Aysha me esperando. Hoje vou ver o pequenino Vinicius.
Realizada por ter ficado bem todos esses meses e ter concluído as tarefas que me propus, na praia.
Agora, é acompanhar minha mãe, convalescente , muito debilitada e curtir minha família, minha casa, meus amigos.
Obrigada meu Deus , por ter dado tudo certo, até meu retorno.

    ==========================================================

Minha mãe faleceu no Hospital da Cidade, em Passo Fundo ( RS),  no dia 27/06/2015,  véspera de meu aniversário,  para não mais esquecer essa  mãe labutadora, inteligente, persistente, uma memória invejável,  criou e  educou  dez  filhos.  Ficou hospitalizada 15 dias, sofreu por falta de ar, lúcida ate o final.  Foi um exemplo de vida. Faleceu aos 93 anos, perto de fazer 94, em meio seus filhos e dois filhos meus, ( a filho a mais velha e o filho mais novo, que acompanharam até o final). Faleceu na presença da filha mais nova e do meu filh0, que mantinha uma relação de carinho e amor com sua avó, sempre.


   Luiza
 Barra Velha, 08/06/2017.