sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Reflexões de final de ano.



          Dias nublados, chuviscando,  tendendo a frio, nessa semana que antecede o Natal.  Nada impedindo que  as pessoas  organizem os quintais, passeios, pequenos consertos em suas casas, para que essa festa máxima da cristandade, seja receptiva a essa magna data.

            Pinheirinhos decorados, luzes enfeitando as casas, alimentos especiais sendo preparados, aguardando a chegada dos parentes que nessa época visitam seus familiares, num clima de festa e confraternização. É um período maravilhoso, lavando a alma das inquietudes do ano que está prestes a findar. Renovadas esperanças, vira-se a página e tudo recomeça.

             Clima político e econômico instável, desemprego e fome, Municípios apertando o cinto para deixar suas finanças em dia para o próximo Prefeito que assumirá em primeiro de janeiro, a população comprando o estritamente necessário, servidores públicos sem esperanças de receber seu décimo terceiro, que é o que alivia o bolso no final do ano, mas o espirito natalino não esmorece. Uma ceia por mais simples que seja, o amor em família e  para os católicos, a missa na noite de Natal, é motivo para comemorar o que é essencial,  o nascimento de Jesus.

            Crianças aguardando a tão sonhada visita do Papai Noel, este ano, com presentes conforme o poder aquisitivo de cada um, mas sem deixar de comemorar.

            Na contagem regressiva para o término do ano, deixar de lado a nostalgia que surge nesses dias e abrir as portas da alma para o positivismo , a ternura, o perdão, esquecer mágoas e incertezas, cultuar o amor.
                                   (lumah)
                                (luizammanfredi)
                               Publicado no Recanto das Letras
                               aos 22 de dezembro de 2016


Nenhum comentário: