sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Um olhar no vazio....

Sentir
Na alma
angústia
olhar o vazio
sentir o nada
não ver ninguém
Tudo está sem graça.


                   Sentimentos que surgem
                   que se apossam ...
                   que permanecem ..
                   angustia de sentir .....
                   que a vida passa
                   e tudo se acaba!
                 
                                   (lumah)
                      Publicado no Recanto das Letras
                      setembro de 2016
                   =================

                  INTERAÇÕES DE POETAS  DO RECANTO

                   =================
               Participação do Poeta Alberto Cuddel. Obrigada.

                  Se eu um dia me encontrar
                  Calar-me-ei para a eternidade
                  Só faz sentido a palavra
                  enquanto não existo
                  Enquanto eu me procuro!

                        Alberto Cuddel.

                ======================

                Obrigada Poeta Olavo, pela bela participação:

                 Olhar vazio enxerga e não vê
                 Sente quase tudo passar
                 então o que nos resta a fazer
                 é virar poeta e versejar ....

                     P O E T A  O L A V O

               ======================

                  imagem da web
Resultado de imagem para uM OLHAR NO VAZIO

Conto real: funeral no casamento.

         Maria vestida de noiva. Eram os idos do ano de 1962. Mês de fevereiro, quente. Família toda reunida para o enlace matrimonial da primeira filha, de uma dezena. Todos os preparativos prontos, missa solene, confraternização. Chega a notícia de que um dos três tios paternos, falecera na cidade de Curitiba e chamava o Pai da noiva, para recebê-lo, para os funerais que seriam na cidade.  Estava adoentado, mas jovem nos seus 48 anos. Disse que viria para o casamento da sobrinha que adorava. E veio, em carro fúnebre.  Realizou-se o velório e o sepultamento, em clima de muita tristeza.  Na mesma igreja onde, três horas depois, aconteceu o casamento. Centenas de convidados, vindos de diversas regiões, não tinha mais como adiar a cerimônia. O pai da noiva teve ameaça de infarto, deu a volta por cima e conseguiu ser um anfitrião especial, mesmo com a alma partida.  Para Maria, a data ficou marcada, nunca mais comemorou festivamente a data. Esta é uma história real.


                                  ( lumah)  ( luizammanfredi)
          Editado e  publicado no Recanto das Letras
          aos 30/09/2016

          

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Na era da máquina de escrever....

Domingo, como outro qualquer .....

Domingo, como outro qualquer...
Enquanto preparo o chimarrão, faço os preparativos para o almoço.. Tempo sem chuva, sol meio tímido, paz e tranquilidade.

Um porém, todo especial: há dois meses hoje, minha querida mãe partiu... A saudade é imensa. Acordei com lágrimas nos olhos, lembrando de tantos momentos especiais desde a infância... Na adolescência, na vida adulta, quantas alegrias e quantos percalços passou. Lembro de sua cozinha limpinha, seu fogão a lenha com as panelas brilhando, os filhos, que eram dez, a chamando... Dos temas de casa, que , enquanto fazia o almoço, me ensinava... De uma inteligência e memória excelente, quanta cultura nos passou dos jornais que lia, das histórias que nos contava, a maneira como nos ensinava a lavar as roupas brancas, alvejadas pelo sol... minhas crianças pequenas que as acolhia, os mesmos que na fase adulta lhes deram tanto carinho e afeto...as surpresas que lhe preparavam em seus aniversários... Foi uma mãe e avó, humilde, persistente, corajosa, que enfrentou perdas e percalços, sempre labutando. Os pequenos consertos domésticos que fazia, desde uma tampa de panela, até uma máquina de costurar...ela nos passou tantos ensinamentos...as costuras e os pontos perfeitos, com muito capricho. Tudo era  alinhavadinho  antes da costura. Foi uma vida passada junto, residindo pertinho. Sua missão foi cumprida. Cabe a nós, seus filhos, sua geração, dar continuidade a caminhada que cada um escolheu, dentro dos parâmetros de integridade e trabalho. Hoje, sua nova morada, é um cantinho todo especial, de muita luz e paz, junto ao nosso Papai e seus três queridos filhos que a antecederam na eternidade.

   Editado em set de 2015.
   Reeditado hoje, 27/09/2016
          Luiza m manfredi


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Relacionamentos


          Há dias em que não se deveria sair da cama de manhã. Tudo se faz para ter um dia tranquilo e calmo, mas de repente, as coisas desabam ao nosso redor. Relacionamentos em família.
        Um dia de festa, ontem,  em clima de paz e harmonia.
        Temperamentos opostos. Fortes. O que fazer numa situação dessas?  
         Com diplomacia e uma boa dose de tolerância e o principal, a sabedoria para lidar em situações como essa, evitar-se-ia o conflito. Mas, no momento, tudo o que se faz, tende a piorar.   A melhor lição que tirei: calar-se, ouvir e esperar a oportunidade para esclarecer fatos que são a causa de tudo.  Para a próxima vez, porque essa já foi.... A agressividade está tomando conta das pessoas hoje. A falta de diálogo e paciência, pioram tudo. Ninguém mais conversa, é só celular, internet, aí está a causa.  Quando não havia esses meios de comunicação, filhos sentavam com os Pais e trocavam idéias sobre os problemas, ouviam. Hoje, isso não existe mais. A vida social acabou e sem diálogo os ânimos se exaltam. Infelizmente, para sofrimento dos envolvidos e de quem nada tem a ver com isso.
       
                       aos 26/09/2016
                                 Luiza

domingo, 25 de setembro de 2016

Uma viagem muito sonhada...

Republicando versos do Recanto das Letras!

Há dois anos hoje, meu filho comemorava seu aniversário na terra de nossos antepassados, Italia, onde foi fazer sua cidadania. Para ele, fiz esse acróstico.

Uma viagem muito sonhada!
L Lá longe, na Itália, terra de nossos antepassados
U Unido aos amigos recentes, festejando seu aniversário
I Inteiramente feliz e com a língua italiana fluente
Z Zelando pelo seu futuro com muitos conhecimentos!
A Ainda que com muito sacrifícios, estudou a língua italiana
N Nada se consegue com facilidade e perspicaz você conseguiu
T Tratou da documentação para encaminhar a cidadania
O Observando, pesquisando, telefonando e persistente
N Nada o impediu, completou a papelada, mesmo trabalhando
I Indo ao encontro de seu grande sonho, conhecer esse novo Pais
O Onde viveram nossos familiares no passado.
M Manhãs, tardes e noites , empenhadas
E Entusiasmo não faltou. mesmo com o trabalho
N Ninguém o impediu de completar essa jornada
I Iniciada há muito e concluída com esmero
N Nada se consegue sem dificuldades, provaste!
M Mas tudo vale a pena quando a alma não é pequena
A Assim diz o Poeta, a prova está aí, hoje realidade
N Na família é prazeroso ter um filho que, sozinho
F Feliz foi à busca de uma meta tão almejada
R Realmente, com trabalho, economia e suor
E Está em férias e vai conseguir a cidadania
D Dou-te meu parabéns em nome da família
I Incentivando os que atrás de ti também almejam!
Feliz aniversário Luiz Antônio, filho amado!
£uma (luizammanfredi_
Publicada no Recanto das Letras

24/09/2014

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Voar...

Voar, leveza de alma e espírito...
Leveza de alma ...
sensação de paz
ver as cidades das alturas
como belas miniaturas
as nuvens como bolas de algodão
estar entre o céu e a terra
assim me senti ao voar ...
.....
Visite o site:

http://www.recantodasletras.com.br/autores/luizammanfredi

sábado, 3 de setembro de 2016

Devaneios de um dia de chuva....

A chuva cai de mansinho ...
Primeiro sábado de setembro
Entre a janela e os prédios
acompanho a água descer
e sinto a gostosa sensação
de um abraço carinhoso
ao som dos pingos que caem...
no jardim, as primeiras flores
completando a sintonia
entre o esplendor da natureza
e a poesia que nasce d'alma

                Luiza
                Publicado no Recanto das Letras
                03/09/2016


                imagem da web

Resultado de imagem para chuva calma