sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Nostalgia

 
         

                Aproximam-se as  festas natalinas, os últimos dias do ano em curso. Nessa época, sentimentos nostálgicos dominam nosso ser. Talvez, recordações de algo do passado que nos marcou, uma sensação de melancolia nos invade. São reflexos de perdas que se teve na caminhada da vida e que ficam no subconsciente.

                              (lumah)
                           (luizammanfredi)

                          Publicado no Recanto das Letras
                          Dezembro de  2016

Viajantes ( Acróstico)

 

                 

        V iajantes somos todos da estrada do tempo
        I ndo ao encontro de cada trecho do caminho
        A lgumas vezes tropeçando e levantando
        J amais esmorecemos por mais duro que seja
        A ndamos sempre altivos e olhando para a frente
        N ada nos impede de seguir metas traçadas
        T endo Deus nos guiando em cada passo dado
        E nfrentando com coragem pedras que aparecem
        S omos caminhantes desde o nascimento !!

                       (lumah)
                  Publicado no Recanto das Letras
                  Dezembro de 2016


Reflexões de final de ano.



          Dias nublados, chuviscando,  tendendo a frio, nessa semana que antecede o Natal.  Nada impedindo que  as pessoas  organizem os quintais, passeios, pequenos consertos em suas casas, para que essa festa máxima da cristandade, seja receptiva a essa magna data.

            Pinheirinhos decorados, luzes enfeitando as casas, alimentos especiais sendo preparados, aguardando a chegada dos parentes que nessa época visitam seus familiares, num clima de festa e confraternização. É um período maravilhoso, lavando a alma das inquietudes do ano que está prestes a findar. Renovadas esperanças, vira-se a página e tudo recomeça.

             Clima político e econômico instável, desemprego e fome, Municípios apertando o cinto para deixar suas finanças em dia para o próximo Prefeito que assumirá em primeiro de janeiro, a população comprando o estritamente necessário, servidores públicos sem esperanças de receber seu décimo terceiro, que é o que alivia o bolso no final do ano, mas o espirito natalino não esmorece. Uma ceia por mais simples que seja, o amor em família e  para os católicos, a missa na noite de Natal, é motivo para comemorar o que é essencial,  o nascimento de Jesus.

            Crianças aguardando a tão sonhada visita do Papai Noel, este ano, com presentes conforme o poder aquisitivo de cada um, mas sem deixar de comemorar.

            Na contagem regressiva para o término do ano, deixar de lado a nostalgia que surge nesses dias e abrir as portas da alma para o positivismo , a ternura, o perdão, esquecer mágoas e incertezas, cultuar o amor.
                                   (lumah)
                                (luizammanfredi)
                               Publicado no Recanto das Letras
                               aos 22 de dezembro de 2016


Brique do amor

 

                *A campanha de agasalho era dentro de casa. Eu recebia as roupas do irmão mais velho e  o irmão mais novo recebia as minhas roupas. Não havia banho de loja. Fui do tempo que não havia shopping center.
   ...........................
     Os agasalhos duravam três gerações.  O conteúdo das gavetas mudava de dono e jamais ia fora.
      Acho que temos que recuperar, diante da atual crise financeira, o valor emocional dos objetos  ....*
     ..............  
                            (parte da belíssima crônica do Escritor gaúcho, Fabricio Carpinejar , publicada em 20/12/2016, no  Zero Hora, que merece destaque e que dá origem a outra crônica, nesse período de festas de final de ano.

                          ===================

          A crônica de Carpinejar, retrata os meus tempos de criança, éramos felizes com o que tínhamos, era realmente um brique do amor. Tudo passava de um irmão para outro. A economia, bem administrada por nossos pais, não deixava faltar a boa alimentação em casa, mas nada era gasto em supérfluos.  Nossa educação, era em Escolas particulares. Onde morávamos não  existia gratuitas. O Ensino e a educação priorizavam a boa formação e a cultura. Família e escola andavam juntas. Mas, havia o amor, o respeito, um pouco de temor aos castigos. Mas, não havia a insegurança de hoje, onde tudo é facilitado, leis constrangem e são mal interpretadas causando pessoas mal preparadas para a vida.
              As festas de Natal deixaram saudades.   Na noite de Natal, nosso Pai, durante a madrugada, espalhava balas e docinhos pela casa. Quando amanhecia o dia, corríamos felizes, cada um procurando juntar mais balinhas que o outro ( éramos dez irmãos).  Éramos felizes com o que tínhamos.  Na noite de Natal, a famosa Missa do Galo, à meia noite, com apresentação de coral e o belíssimo pinheirinho com o presépio, muitas vezes, o presépio vivo  organizado pelas famílias . Na saída da missa, os cumprimentos entre os participantes.  Desde cedo aprendíamos a praticar a solidariedade, a educação e o respeito.   A confraternização natalina era feita em casa, com preparativos simples, feitos pela mãe, com nosso auxílio. Priorizava-se a data: comemorar o nascimento de Cristo, em primeiro lugar a Igreja, depois as confraternizações.
             Não havia televisão, celular, que hoje roubam os momentos de dialogo entre os familiares.
        Hoje, o consumismo, a propaganda das lojas nos meios de comunicação, levam a preocupação às famílias que não dispõe de condições financeiras em presentear seus filhos, com brinquedos caros. As crianças se frustam em ver seus colegas receberem do Papai Noel, sonhos que eles não podem ter.  E faltam os presentes.  Motivo de frustrações entre as crianças e tristeza para os Pais.
       Atualmente, com a crise econômica porque passam Municípios, Estados e País , até as confraternizações públicas promovidas pela Assistência social, estão se restringindo a apresentações culturais, sem mais a entrega dos pacotinhos de Natal, que há uns anos eram feitos.
       Com o desemprego deste final de ano, roubos, crimes e violência estão aumentando. Não é mais aquele clima natalino de outrora, onde a paz e a segurança permitia a visita aos parques, praças, passeios à noite pelas ruas.  Vivemos um período de muita precaução e as famílias procuram passar essas festas em casa.
        É tempo de retornar ao *brique do amor.., como escreveu Carpinejar em sua brilhante crônica.

                                  (lumah)
         

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Passagem de ano.


   Alguns dizem que mudança de ano não tem nada haver, nem há o que se comemorar tudo continuará do mesmo jeito. Realmente, a mudança de ano é apenas o inicio de um novo ciclo da terra em torno do sol, mas, é importante, pensar que a mudança não acontece fora de nós e sim dentro de cada um. Final de ano é propicio para reflexão. É tempo de fazermos um inventario de nós mesmos. Agradecer as coisas boas que ocorreram no decorrer do ano, descartar as coisas ruins que ainda carregamos dentro de nós e também, é um momento oportuno para traçarmos metas para o ano que se inicia. Partindo deste principio, mudança de ano não é apenas um novo ciclo no sistema solar, mas também, um novo ciclo que deve iniciar na vida de cada um de nós.

                       DA

domingo, 11 de dezembro de 2016

Passagens da vida ....

 Como não lembrar desse dia?
 Hoje, comemoramos Nª Sra. da Conceição.
 Recordo, triste, nove meses passados,
 a prematura passagem de meu companheiro
de jornada, pai de meus filhos ...
Num exame rotineiro, feito há um ano, nesta data,
apareceu um pequeno nódulo num rim.
Deixamos de viajar, ir à praia
para a retirada do mesmo, em janeiro
que após consulta a segundo especialista,
decidimos fazer a retirada do rim ...
cuja cirurgia realizou-se em dez de fevereiro.
Complicações pós cirúrgicas ....
um mês no hospital, rodeado por mim e filhos
Em 8 de março, dia internacional da mulher
Nos deixou, acabou o sofrimento,
sem água, sem comer, só alimentação pela veia
Você viajou para outras praias,
onde não há dor nem sofrimento
pela vida sofrida e luta que enfrentou.
Seu destino por Deus já estava traçado.
Para nós, um verão quente, de muita dor
ao sentirmos que estavas partindo
sem saber que sua hora havia chegado
nossa caminhada juntos, interrompida
após anos de lutas e labutas...
Agora, aposentados, viveríamos na praia
uma vida calma e tranquila ...
cuidando da nossa saúde,
recebendo a visita dos filhos e netos
mas, o destino tudo muda ...
Nossa caminhada foi longa...
mas pareceu-me tão curta...
Que Deus o recompense agora

Com um caminho de paz e muita luz!!


     Editado e publicado no Recanto das Letras
     em 08/12/2013
                 luizammanfredi


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Chuva que cai, paz e aconchego....

 

      A chuva cai de mansinho
      olhando a grama do jardim
      flores lilás nasceram cativas
      próprias do período natalino
      Vejo o verde das árvores...
      e os pássaros abrigados nelas
      água lavando a natureza
      da poeira e impurezas
      chuva abençoada ....
      despertando desejos mil
      de estar junto a ti ....
      no aconchego de um cantinho
      observando tudo, da janela
      ou amando, no nosso ninho...

                 (lumah)
              (luizammanfredi)

            Publicada no Recanto das Letras
            08/12/2016
               
                                  imagem captada na web

Resultado de imagem para chuva que cai de mansinho

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O anoitecer e seus encantos...


       O sol se esconde no horizonte
       Devagarinho a noite vem chegando
       e mais um dia que vai passando
       na contagem de nossas vidas
       Olho para o além, enternecida
       Agradecendo a Deus pela vida
       pela minha geração que me acalenta
       brincando no jardim. Oh! bela infância
       em cada gesto belo e inteligente
       nossa alma vibra de encantamento
       diante de seu olhar meigo ...a inocência
       surpreendendo-nos a cada momento.
       A nossa caminhada vai seguindo
       colhendo os frutos da jornada ...
       Que por Deus foi muito abençoada!
       Enquanto escrevia, o sol se escondeu
       e a noite vem de mansinho chegando...
     
                             (lumah)
                        (luizammanfredi)

                   Publicado no Recanto das Letras
                   Dezembro/2016

   

Doces tardes de domingo...

     Inesquecíveis tardes de domingo
     áureos tempos da adolescência
     amigos, grupos, quimeras, paixão...

     amores bucólicos, olhar à distância
     diferente de hoje, pura inocência 
     amava-se alguém que não  sabia....

     Tudo era diferente, muita emoção

      Primeiro beijo, silente tesão ....

                           (lumah)
                      (luizammanfredi)

                      Publicado no Recanto das Letras.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Tiras de Varais Poéticos ( com interações de Poetas)

     

               Som da chuva                           Aconchego
                                               
              A chuva cai ....                         Com a noite
              molhando a natureza                 e o barulho
              ao ouvir o som                          da chuva ...
              dos pingos que caem                 chega o desejo
              deslizando na janela                  do aconchego ....
             
             
                                         (lumah)

             ============================
             Aberto a interações.  Obrigada.  Abraços
             ============================
   
             Participação do Poeta J Estanislau Filho, que veio abrilhantar minha página!  Grata.

                      Noite de chuva
                      Desejo aflorado
                      Carícias aos pingos
                      Escorrendo na pele.

                      J Estanislau Filho

            ============================

           Linda participação do autor dos VTP, Poeta Alkas. Obrigada.

                          A caída chuva
                         natural letargia
                         suave adormecemos a vida..

                         o som da chuva
                         nos leva sonhar
                         nos embala em carícias
                         beijos molhados..
             
                             A L K A S

              ==========================

              Bela participação do Poeta Olavo, sempre presente! Obrigada

                    "PINGOS DE CHUVA
                     EM NOSSO TELHADO DE ZINCO
                     DESPERTA VONTADE DE AMAR"

                           P O E T A  O L A V O

                ========================
               Belíssima contribuição da Poetisa Doce Val. Agradeço

                  .. .chove lá fora
                  junto a canção do vento
                  chora meu coração
                  sem você ,lamento

                pois o meu desejo agora
                era dormir junto a ti
                ver o nascer do dia
                e o sol a florir ...

                contemplar uma flor
                ainda pela chuva molhada
                sentir teu corpo junto ao meu
                por toda minha jornada..

                      D O C E  V A L

                ======================

                                       Luiza m manfredi
                                       Publicado no Recanto das Letras
                                       18/11/2016
                                        Barra Velha (SC)

                                             imagem da web

                   Resultado de imagem para Sons da chuva/ aconchego

A l e g r i a .... ( acróstico)

A legria de estar curtindo essa etapa da vida

       V ivendo momentos de tranquilidade e calmaria
        I númeras vezes obstáculos quase fizeram-me fraquejar
        D ivina caminhada, que trouxe experiências e o saber
        A umentando as chances de seguir sem indecisões e medo!
  
             É chegada a etapa da maturidade e da sabedoria!

                  B ela é a vida quando a coragem não nos abandona
                  E nquanto andamos com precaução para não cair
                  L aureados pela colheita feita após a semeadura
                  A gora é agradecer a Deus, pelo dom da vida....

                               (lumah)
                            (luiza m manfredi)
                           Publicado no Recanto das Letras
                           Barra Velha (SC), 18/11/2016

                                           imagem do google

           Resultado de imagem para alegria de viver

Anoitecer na praia....

   

    Lindo anoitecer, azul do céu
      sol descendo, reflexos no mar
      andando na areia, sonhos ao léu
      vivendo o momento e devanear!

                  (lumah) ( luiza m manfredi)
     
      =====================
      Aberto à interações.  Obrigada.
     =====================
      Poetisa  Guida - bela participação. Um abraço
     =====
               A noite cobriu com seu manto ...
              E toda a terra silencia....
              Os poetas ficam no Recanto ...
              Criando belas poesias.

                    G U I D A

        =============================

                18/11/2016
                 Praia - Barra Velha- SC
                 Publicada no Recanto das Letras.

                                  imagem do google

            Resultado de imagem para Anoitecer na praia

             


segunda-feira, 31 de outubro de 2016

Final de ano, quase, crises econômicas e sociais no país...



                   Outubro chegando ao final
                              O ano passando depressa
                              Primavera que ainda não vi
                              Intempéries causando estragos
                              País parado em meio a corrupção
                              Se olharmos poucos ficam fora
                              De toda essa bandalheira...
                              Prendem um, este denuncia outro
                              Economia indo ao brejo
                              Quantos não conseguem o básico
                              Para a família alimentar....
                              Desemprego, salários parcelados...
                              Insegurança e violência causando medo
                              Ninguém mais segura esse país
                              Que seria rico se bem administrado
                              Na politica, jogo de interesses pessoais
                              Povo faminto tentando sobreviver
                              Agora, se PEC for aprovada no Senado
                              Teremos 20 anos de marcar passo
                              Dizem: para o Brasil sair da crise....
                              Mas como tudo muda nesse enredo
                              Tudo é efêmero a cada gestão
                              A dúvida assalta os brasileiros
                              Outros grupos assumem, mais mudanças
                              O crime avança deixando estragos
                              Crises econômicas e sociais
                              Educação no caos, saúde em crise
                              Resultantes das más administrações
                              Que gastaram sem planejamento
                               Vamos andando, prá ver onde chegaremos...

                                          Lumah ( luizammanfredi)
                                     Publicado no Recanto das Letras
                                     30/10/2016
                             
                          ===========================

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Meditando no anoitecer.

 Anoitece...
O sol vai sumindo no horizonte ...
deixando reflexos dourados na natureza.
Mais um dia vai terminando...
anunciando a noite que vem chegando.
Nossa vida é assim, com seus altos e baixos.
dias ensolarados e lindos...
como um belo anoitecer...
outros deixando a desejar,
como uma noite escura, sem luar
no ar uma estranha nostalgia.
Mas, com  o anúncio de um novo dia,
doces esperanças vão surgindo
e uma nova visão de mundo,
vai penetrando em nosso ser...
mudando nosso pensamento
trazendo alegria ao nosso viver!

                            (lumah)
                       (luiza menin manfredi)
                        Publicado no Recanto das Letras.

                       imagem da web
   
          Resultado de imagem para anoitecer no mar

Devaneios do anoitecer.

 


                            O sol desce e chega a noite
                            momentos de paz e nostalgia
                            em que recordo com deleite
                            outros tempos, outros dias...

                                       (lumah)
                                (luiza menin Manfredi)
                                Publicado no Recanto das Letras.

                                   Imagem captada na web

                                   Resultado de imagem para anoitecer romantico

Melancolia.

 


                  Há dias em que nos sentimos melancólicos, sem motivo aparente.  Vontade de ficar quietos no nosso canto, sem sair de casa. Algo do subconsciente que nos aflige, que ressurge independente de nosso desejo. Com o passar do tempo, vamos ficando mais sensíveis e captamos energias negativas. São momentos, que devemos tentar impedir que se instalem dentro de nós. Para que não se transformem em algo patológico. Escrever é uma terapia excelente para isso. Manda-se embora a tristeza pelo simples fato de colocar para fora o que nos vai n'alma.

                            (lumah)
                      (luiza menin manfredi)
                      
                     Publicado no Recanto das Letras
                     Outubro de 2016

         Resultado de imagem para Momentos de melancolia

Oração.

 


                           Neste domingo, dia do Senhor,  agradeço a Deus, pelo exame realizado na semana que passou: Cineangiocoronariografia ( cateterismo), para analisar funcionamento do coração. Um procedimento que causa medo e se sabe, tem riscos. Comigo, dezena  de pessoas, mais da metade, terão que se submeter a colocação de "stends".  Meu sistema circulatório está muito bom.  Obrigada meu Deus e meus Anjos de luz!

                              (lumah)
                            (luiza menin manfredi)

                            Publicado no Recanto das Letras
                            outubro de 2016
         

Chuvas intensas



      Chove intensamente no Rio Grande do Sul, causando estragos em vários Municípios. Aulas suspensas. Rodovias com problemas, árvores caídas sobre a pista. Água invadindo residências. Situação preocupante e assustadora. Situação de calamidade. Nem São Pedro está me ouvindo. Rezar o salmo 91 e confiar em Deus, o homem não pode atacar essas intempéries.
                           
                             (lumah)
                     ( luiza  menin manfredi)
                     Editado em outubro de 2016
                     Publicado no Recanto das Letras.

                                  Imagem da web

                 
Resultado de imagem para Chuva

Aldravias

         Chove
                 muito
                      atividades
                             adiadas
                                  dormir
                                       escrever.

                                          (lumah)
                                ( luiza menin manfredi)
                               Publicado no Recanto das Letras
                                Editado em Outubro de 2016
               
                                             imagem captada na web


Resultado de imagem para Chuva

domingo, 2 de outubro de 2016

JARDIM DA VIDA



Cavei a terra
Senti o cheiro do interior
Plantei a semente
Brotou depois que a chuva regou
Senti a suavidade
Pétalas de flores brancas e bordô
Senti espinhos nos galhos que da planta brotou
Podei os galhos secos
Renasceram com vigor
Vi borboletas dançarem
Música que o vento tocou
Ouvi o canto do sabiá que por léguas ecoou
Vi o beija-flor tirando o néctar da flor
Vi então que parte da minha vida
A natureza mudou.
Jucélio Brito


            imagem da web
Resultado de imagem para jardim da vida

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Um olhar no vazio....

Sentir
Na alma
angústia
olhar o vazio
sentir o nada
não ver ninguém
Tudo está sem graça.


                   Sentimentos que surgem
                   que se apossam ...
                   que permanecem ..
                   angustia de sentir .....
                   que a vida passa
                   e tudo se acaba!
                 
                                   (lumah)
                      Publicado no Recanto das Letras
                      setembro de 2016
                   =================

                  INTERAÇÕES DE POETAS  DO RECANTO

                   =================
               Participação do Poeta Alberto Cuddel. Obrigada.

                  Se eu um dia me encontrar
                  Calar-me-ei para a eternidade
                  Só faz sentido a palavra
                  enquanto não existo
                  Enquanto eu me procuro!

                        Alberto Cuddel.

                ======================

                Obrigada Poeta Olavo, pela bela participação:

                 Olhar vazio enxerga e não vê
                 Sente quase tudo passar
                 então o que nos resta a fazer
                 é virar poeta e versejar ....

                     P O E T A  O L A V O

               ======================

                  imagem da web
Resultado de imagem para uM OLHAR NO VAZIO

Conto real: funeral no casamento.

         Maria vestida de noiva. Eram os idos do ano de 1962. Mês de fevereiro, quente. Família toda reunida para o enlace matrimonial da primeira filha, de uma dezena. Todos os preparativos prontos, missa solene, confraternização. Chega a notícia de que um dos três tios paternos, falecera na cidade de Curitiba e chamava o Pai da noiva, para recebê-lo, para os funerais que seriam na cidade.  Estava adoentado, mas jovem nos seus 48 anos. Disse que viria para o casamento da sobrinha que adorava. E veio, em carro fúnebre.  Realizou-se o velório e o sepultamento, em clima de muita tristeza.  Na mesma igreja onde, três horas depois, aconteceu o casamento. Centenas de convidados, vindos de diversas regiões, não tinha mais como adiar a cerimônia. O pai da noiva teve ameaça de infarto, deu a volta por cima e conseguiu ser um anfitrião especial, mesmo com a alma partida.  Para Maria, a data ficou marcada, nunca mais comemorou festivamente a data. Esta é uma história real.


                                  ( lumah)  ( luizammanfredi)
          Editado e  publicado no Recanto das Letras
          aos 30/09/2016

          

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Na era da máquina de escrever....

Domingo, como outro qualquer .....

Domingo, como outro qualquer...
Enquanto preparo o chimarrão, faço os preparativos para o almoço.. Tempo sem chuva, sol meio tímido, paz e tranquilidade.

Um porém, todo especial: há dois meses hoje, minha querida mãe partiu... A saudade é imensa. Acordei com lágrimas nos olhos, lembrando de tantos momentos especiais desde a infância... Na adolescência, na vida adulta, quantas alegrias e quantos percalços passou. Lembro de sua cozinha limpinha, seu fogão a lenha com as panelas brilhando, os filhos, que eram dez, a chamando... Dos temas de casa, que , enquanto fazia o almoço, me ensinava... De uma inteligência e memória excelente, quanta cultura nos passou dos jornais que lia, das histórias que nos contava, a maneira como nos ensinava a lavar as roupas brancas, alvejadas pelo sol... minhas crianças pequenas que as acolhia, os mesmos que na fase adulta lhes deram tanto carinho e afeto...as surpresas que lhe preparavam em seus aniversários... Foi uma mãe e avó, humilde, persistente, corajosa, que enfrentou perdas e percalços, sempre labutando. Os pequenos consertos domésticos que fazia, desde uma tampa de panela, até uma máquina de costurar...ela nos passou tantos ensinamentos...as costuras e os pontos perfeitos, com muito capricho. Tudo era  alinhavadinho  antes da costura. Foi uma vida passada junto, residindo pertinho. Sua missão foi cumprida. Cabe a nós, seus filhos, sua geração, dar continuidade a caminhada que cada um escolheu, dentro dos parâmetros de integridade e trabalho. Hoje, sua nova morada, é um cantinho todo especial, de muita luz e paz, junto ao nosso Papai e seus três queridos filhos que a antecederam na eternidade.

   Editado em set de 2015.
   Reeditado hoje, 27/09/2016
          Luiza m manfredi


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Relacionamentos


          Há dias em que não se deveria sair da cama de manhã. Tudo se faz para ter um dia tranquilo e calmo, mas de repente, as coisas desabam ao nosso redor. Relacionamentos em família.
        Um dia de festa, ontem,  em clima de paz e harmonia.
        Temperamentos opostos. Fortes. O que fazer numa situação dessas?  
         Com diplomacia e uma boa dose de tolerância e o principal, a sabedoria para lidar em situações como essa, evitar-se-ia o conflito. Mas, no momento, tudo o que se faz, tende a piorar.   A melhor lição que tirei: calar-se, ouvir e esperar a oportunidade para esclarecer fatos que são a causa de tudo.  Para a próxima vez, porque essa já foi.... A agressividade está tomando conta das pessoas hoje. A falta de diálogo e paciência, pioram tudo. Ninguém mais conversa, é só celular, internet, aí está a causa.  Quando não havia esses meios de comunicação, filhos sentavam com os Pais e trocavam idéias sobre os problemas, ouviam. Hoje, isso não existe mais. A vida social acabou e sem diálogo os ânimos se exaltam. Infelizmente, para sofrimento dos envolvidos e de quem nada tem a ver com isso.
       
                       aos 26/09/2016
                                 Luiza

domingo, 25 de setembro de 2016

Uma viagem muito sonhada...

Republicando versos do Recanto das Letras!

Há dois anos hoje, meu filho comemorava seu aniversário na terra de nossos antepassados, Italia, onde foi fazer sua cidadania. Para ele, fiz esse acróstico.

Uma viagem muito sonhada!
L Lá longe, na Itália, terra de nossos antepassados
U Unido aos amigos recentes, festejando seu aniversário
I Inteiramente feliz e com a língua italiana fluente
Z Zelando pelo seu futuro com muitos conhecimentos!
A Ainda que com muito sacrifícios, estudou a língua italiana
N Nada se consegue com facilidade e perspicaz você conseguiu
T Tratou da documentação para encaminhar a cidadania
O Observando, pesquisando, telefonando e persistente
N Nada o impediu, completou a papelada, mesmo trabalhando
I Indo ao encontro de seu grande sonho, conhecer esse novo Pais
O Onde viveram nossos familiares no passado.
M Manhãs, tardes e noites , empenhadas
E Entusiasmo não faltou. mesmo com o trabalho
N Ninguém o impediu de completar essa jornada
I Iniciada há muito e concluída com esmero
N Nada se consegue sem dificuldades, provaste!
M Mas tudo vale a pena quando a alma não é pequena
A Assim diz o Poeta, a prova está aí, hoje realidade
N Na família é prazeroso ter um filho que, sozinho
F Feliz foi à busca de uma meta tão almejada
R Realmente, com trabalho, economia e suor
E Está em férias e vai conseguir a cidadania
D Dou-te meu parabéns em nome da família
I Incentivando os que atrás de ti também almejam!
Feliz aniversário Luiz Antônio, filho amado!
£uma (luizammanfredi_
Publicada no Recanto das Letras

24/09/2014

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Voar...

Voar, leveza de alma e espírito...
Leveza de alma ...
sensação de paz
ver as cidades das alturas
como belas miniaturas
as nuvens como bolas de algodão
estar entre o céu e a terra
assim me senti ao voar ...
.....
Visite o site:

http://www.recantodasletras.com.br/autores/luizammanfredi

sábado, 3 de setembro de 2016

Devaneios de um dia de chuva....

A chuva cai de mansinho ...
Primeiro sábado de setembro
Entre a janela e os prédios
acompanho a água descer
e sinto a gostosa sensação
de um abraço carinhoso
ao som dos pingos que caem...
no jardim, as primeiras flores
completando a sintonia
entre o esplendor da natureza
e a poesia que nasce d'alma

                Luiza
                Publicado no Recanto das Letras
                03/09/2016


                imagem da web

Resultado de imagem para chuva calma

domingo, 21 de agosto de 2016

Reflexões e análise de vida!

Neste domingo nublado e frio aqui no sul, preparo meu chimarrão, sento no computador, para uma análise da caminhada de vida, hoje no silêncio, bom para pensar.
         Li um texto da Escritora Edna Lopes, aqui no Recanto, o que me levou a escrever esse tema.
         Percorri estradas e caminhos, portas se abriram e se fecharam, mas a vontade de continuar, a persistência de vencer os percalços, foi mais que as pedras que apareceram.  A fé remove montanhas e é nessa fé que sempre coloquei minhas metas e meu posicionamento perante os problemas.
        Analisando, hoje na maturidade, aposentada, primo pela paz e tranquilidade, enfrento os problemas com mais serenidade, pratico o desapego de bens materiais, conservando em primazia os bens afetivos que possuo, que são meus filhos e netos, o companheiro partiu muito cedo, mas nem por isso, perdi o rumo.
      A vida continua e procuro fazer novas amizades, ocupar minha mente, amo escrever aqui no Recanto.  Alimento meu espírito com leitura, afetos e fé.
     Quando a nostalgia chega, é inevitável, ela vem sem pedir licença, procuro afastá-la com pensamentos positivos, ouvindo uma música, fazendo um atividade ocupacional  física ou mental.
     Colocando na balança, há um perfeito equilíbrio entre os bons e os maus momentos.. afasto esses últimos e re(a)vivo os primeiros, para que tudo tenha sentido e primo pela qualidade de vida, que espero seja muito prazerosa.

                             
                                 Luiza
                                 aos 21/08/2016
                       

sábado, 13 de agosto de 2016

Imunidade do tempo....



Agora me tenho atrás das cãs
Não careço engolir tanto sapo
Pois dei início às fases anciãs
Agora é história e outro papo

Justifico-me por já estar senil
Vi-me livre dos chás de fralda
Solenidades e a postura servil
No mais a idade me respalda

Adquiri o direito a ter manias
Cometer gafes e ser ranzinza
Já não consideram anomalias
Iminência de tornar-me cinza

Em todo lugar me são solícitos
Poupam-me de filas e esperas
Imune à imputação de ilícitos
Imune às ilusões ou quimeras.


marciopoeta

Publicado no Recanto das Letras.

Para quem já passou dos 50 anos!


1. USE O SEU DINHEIRO para o seu bem pessoal.
2. PARE de PREOCUPAR-SE COM A SITUAÇÃO FINANCEIRA dos filhos e netos.
3. JÁ NÃO é época de sustentar qualquer pessoa de sua família.
4. SEMPRE compre o melhor e mais bonito que sua grana puder.
5. NADA de angustiar-se com pouca coisa.
6. Independente da idade, sempre mantenha vivo o amor. Namore.
7. Seja vaidoso.
8. NADA de SER MUITO "MODERNO".
9. SEMPRE mantenha-se atualizado.
10. Respeite a opinião dos JOVENS.
11. Nunca use o termo “no meu tempo...¨
12. NÃO caia em tentação de viver com filhos ou netos.
13. Pode ser muito divertido conviver com pessoas de sua idade.
14. Mantenha um hobby.
15. ACEITE convites.
16. Fale pouco e ouça mais.
17. Dores e desconfortos, apresentará sempre. Não os torne mais problemáticos do que são.
18. Permaneça apegado à religião. Busque a fé onde haja PAZ.
19. Ria muito, ria de tudo.
20. Não faça caso do que dizem a seu respeito, e menos do que pensam de você.

LEMBRE-SE: “A vida é muito curta para beber vinho ruim.”

domingo, 3 de julho de 2016

Já sinto saudades ....

  

        Já sinto saudades da praia, da imensidão do mar, da visão da ondas que vão e vem, das caminhadas na orla, do período que aqui fiquei,  dos momentos que amanhã serão passado.
       Já sinto saudades desse período no litoral, que prolonguei por todo o semestre, da paz e da tranquilidade que aqui encontrei.
       É hora de retornar para casa,  para  meu torrão gaúcho, conviver com filhos e netos, reiniciar a vida normal, deixar o litoral norte de Santa Catarina, até o início da nova temporada.
       Já sinto saudades de tudo, até dos cãezinhos de rua que adotei, que cuidam da casa à noite e dormem no cantinho que para eles preparei...
       já sinto saudades da minha rua e das plantinhas que cultivei e das amizades que aqui cultuei.
       Já sinto saudades também de casa e dos familiares que lá deixei, embora vieram visitar-me várias vezes.
       O tempo passa depressa, essa estação fria e úmida logo passará e dará lugar a uma linda Primavera, renovando a natureza e a vontade de se exercitar e dourar o corpo no sol. 

                        (£um@h)                
                    ( luizammanfredi)


                        Publicada no Recanto das Letras
                        em 03/07/2016

                          imagem captada na web


sábado, 25 de junho de 2016

Devaneios...

Devaneando ...( Aldravia )
A chuva
me traz
lembranças
de momentos
bons
que
passei
e
felizes
demais
para
esquecer.

_Luiza_

Publicada no Recanto das Letras e no PEAPAZ.

Em 25/06/2014

sexta-feira, 10 de junho de 2016

JANELA DA ALMA.

abri a janela de minha alma
            Vi surgir
Como um rio que deságua no mar
            Vi parir
Uma enorme constelação
Como  uma roda de oração
            Vi brotar
A árvore da minha vida
E uma pequena margarida
            Vi sorrir
Minha pequena criança
Minha íntima esperança
           Vi morrer
Meu mais vil pensamento
Meu pior momento
           Vi então eclodir
O amor de toda uma vida
E a seu lado lhe dando guarida
A mais bela figura
Aquela que construí
           Tudo isso eu vi...
Ao abrir a janela de minha alma.

           £uma (luizammanfredi)
           Publicado no Recanto das Letras.
           Recitado em  áudio pelo Poeta Roselves Alves
                       em 09/06/2016

                                       imagem captada na web

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Quantos anos tenho?


"Quantos anos tenho?
Tenho a idade em que as coisas são vistas com mais calma, mas com o interesse de seguir crescendo.
Tenho os anos em que os sonhos começam a acariciar com os dedos e as ilusões se convertem em esperança.
Tenho os anos em que o amor, às vezes, é uma chama intensa, ansiosa por consumir-se no fogo de uma paixão desejada. E outras vezes é uma ressaca de paz, como o entardecer em uma praia.
Quantos anos tenho? Não preciso de um número para marcar, pois meus anseios alcançados, as lágrimas que derramei pelo caminho ao ver minhas ilusões despedaçadas, valem muito mais que isso...
O que importa se faço vinte, quarenta ou sessenta?!
O que importa é a idade que sinto. Tenho os anos que necessito para viver livre e sem medos. Para seguir sem temor pela trilha, pois levo comigo a experiência adquirida e a força de meus anseios.
Quantos anos tenho? Isso a quem importa? Tenho os anos necessários para perder o medo e fazer o que quero e o que sinto..."

[José Saramago]
                       imagens captadas na web


                   Barra Velha  (SC),  26 de maio de
                           Feriado de Córpus Cristi
                                            Luiza

domingo, 22 de maio de 2016

Descanso


Descanso

Retirei o relógio do pulso
O polegar dá apenas joia
                                           [não põe digitais
A camisa aberta; uniforme de vida
Pés descalços; sentindo o mundo
Cabelo ao vento, assanhado
                                           [assanhando tudo
Apaguei os planos do livro
escrevi o planejamento  de vida
                                           [lancei em meu diário
A cabeça vazia; repleta de vida
Mãos acenando; passeio pelo mundo
Corpo ao léu, descansando
                                           [descansado de tudo


Mário Paternostro
Mário Paternostro
Publicado no Recanto das Letras
Codigo do texto: T5643321


imagem captada na web



sábado, 21 de maio de 2016

Momentos de saudades ...

         Hoje, registro uma data especial, de alguém que por uma longa jornada esteve presente na minha vida.   21 de maio, aniversário de nascimento de meu primeiro amor, meu namorado, meu marido, pai de meus filhos, que hoje, deve estar festejando esta data, com outros familiares e amigos que já partiram, deixando cedo essa morada terrena e perene.
       Recordo das festas celebradas com a família, dos churrascos preparados por você ...
Mas o destino quis que partisse, para um lugar onde há paz, longe das tribulações desse mundo físico, das dores e doenças do corpo e da alma.
       Após uma caminhada de lutas, de angústias, de alegrias, de preocupações, de busca para a sobrevivência, de ver a família formada, um período em que se poderia viver de lazer, viajar, curtir com carinho a maturidade, viver novamente a dois, o destino não permitiu.
      Fiquei com a missão de enfrentar sozinha o restante dessa estrada, buscando a cada novo dia que amanhece, forças para continuar, trecho pesado e difícil porque a cada espaço da casa, recorda você...
       A vida continua e a aceitação do que ocorreu é preciso.
       A cada dia que inicia, abro as janelas, olho para a natureza, com a certeza de que tem um anjo no céu zelando por nós, que sairei desse estado de angústia que em momentos do dia me aflige, que essa melancolia saia de dentro de mim, que me faça sorrir outra vez e enfrentar a vida lá fora, como o fazia antes, ativa e feliz.
      Quero  viver mais e melhor, com qualidade de vida, para transmitir alegria e tranquilidade àqueles que são continuidade de mim ...
      Nem sempre os caminhos são como prevemos e queremos, mas há uma força superior, um elo de ligação entre a terra e o além, um Deus, que nos ampara e nos protege.
      Esse estado d'alma passará, amenizando essa, que foi mais uma provação do destino. Já se passaram quatro anos e três meses e parece que foi ontem.
     Novas energias, muita fé e uma nova visão de vida, junto com meus filhos e netos, seguindo a caminhada...

                        Luiza, 21/05/2016 - Barra Velha SC.

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Entre o céu e o mar ...

Nesta quarta-feira, de abril outonal
Bela e dourada surge a lua cheia
Entre o céu e o mar, em visão divinal!

Casais de namorados juntos,  enlaçados
admiram essa obra prima da natureza
trocando juras de amor abraçados....

Doce inspiração dos poetas essa noite tão bela

Dos apaixonados, perfeita para sonhos dourados!

           £uiza, 25/04/2016
           Publicada no Recanto das Letras
           Nome artístico: Lumah