segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Almas gêmeas

A mente divagando mundo afora
E vai à busca de sua alma gêmea
Indo ao mundo dos sonhos no infinito
O silêncio da noite favorecendo
Ungindo o encontro de almas agora

                £uiza
                30/11/2015

                imagem captada na web.





domingo, 29 de novembro de 2015

Agradecendo ao Senhor!

Domingo calmo, de muita paz. O último do mês de novembro do ano em curso. O ano passou depressa. Neste final de semana, em que comemoramos o Dia Mundial de Ação de Graças, curvamos os joelhos, erguemos os olhos ao céu, agradecendo a Deus pelo dom da vida, pela família, pelo trabalho, pelo alimento que não nos faltou, pela saúde, pela paz e proteção.  Particularmente, agradeço o ano que me  foi excelente, um período em que viajei bastante, conheci locais que não há muito desejava conhecer, capitais e Estados brasileiros;  cinco meses de praia, onde realizei muitos trabalhos também. Foi um ano de perda também: minha querida mãe, Mas a caminhada dela na terra foi longa, construiu uma família de dez filhos,  Foi um ano em que a família também aumentou, nasceu meu netinho Vinícius, um belo bebê. Formou-se minha primeira neta em Engenharia Ambiental e nesse final de ano se forma a segunda, em Literatura e Jornalismo. Bençãos de Deus. Outra neta, cursando   Engenharia Civil, outra concluindo a oitava séria do Ensino Fundamental, um neto cursando Odontologia, como a mãe dele, minha filha.
Meu último filho, formado em Ciências Jurídicas e Socais, concursado , atuando na Justiça Federal, bem encaminhado.    Obrigada meu Deus por estar aqui, Abençoe minha caminhada e a de minha família, Um registro que deixo nesse meu espaço cultural,

                                   £uiza
                                   Domingo, 29/11//2015, 12 horas.


quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Dias cinzentos ...

D Dias nublados, pacatos, em plena Primavera
I Incautos momentos de recolhimento e melancolia
A Ampliam os  horizontes de dúvidas e incertezas
S Serenidade existente faltando sair da letargia ...

C Ceder a sentimentos que a mente paralisa
I Inércia péssima companheira da vivência
N Nadam os pensamentos  voam as alegrias
Z Zunem os grilos na mente sonhadora
E Enquanto o olhar segue o tempo, da janela
T Tornando o estado d'alma mais triste que devia
O O silêncio e a meditação acompanham  esse dia              
S Sentindo os efeitos do clima e da harmonia.

                      £uiza
                      25/11/2015
                       imagem captada na web


terça-feira, 17 de novembro de 2015

Novembro melancólico ...

        Novembro já está na segunda quinzena e o que vimos até agora, a nível nacional e internacional, foram tragédias e tristeza para quem viveu os fatos e agora sofre as consequências. Terrorismo em Paris, rompimento de barragens do Vale do Rio Doce, em Minas Gerais. Muito triste esses acontecimentos, falta de paz entre nações, causando medo, violência, insegurança na população, que melindrada teme sair às ruas e frequentar locais públicos. No Brasil, a tragédia é maior do que a mídia divulga. Cidades abaixo de lama, desespero das famílias que tudo perderam. Buscando culpados, mas o sofrimento das pessoas, o desastre ambiental, mortes, suas consequências, irreversíveis. Não há dinheiro que pague, vidas perdidas e estragos nas cidades e na vida dos atingidos. A lama descendo pelo Rio Doce, ameaça de rompimento de outra barragem, expectativas de mais calamidade.  Chuvas em excesso no Sul, alagamentos. Crises na politica nacional, corrupção, inflação em alta, desemprego, fome, preocupações que nesse período do ano, quase no final, não deveriam estar acontecendo. Assistimos desesperançados, sem nada poder fazer, apenas dirigir nosso pensamento a Deus, que ilumine e oriente  os governantes para a busca da paz, de soluções para tantos problemas.